AUTORIZADO

Procedimento só poderá ser feito por profissionais inscritos em conselhos de fiscalização e com equipamentos regularizados pela Anvisa

Entrou em vigor a norma que autoriza a prescrição de ozonioterapia como tratamento de saúde de caráter complementar em todo o País.

A Lei 14.648/23 foi publicada nesta segunda-feira (7). Não houve vetos ao texto.

Em 2018, o MS incluiu a ozonioterapia entre as práticas oferecidas pelo SUS, junto com a aromaterapia, constelação familiar e hipnoterapia, entre outras.

Os defensores da prática afirmam que ela auxilia no combate a dor crônica e aumenta a resposta do sistema imunológico a doenças infecciosas.

Pela nova lei, a ozonioterapia só poderá ser aplicada por profissional de saúde de nível superior inscrito em conselho profissional, que deverá informar ao paciente sobre o caráter complementar da terapia.

O procedimento deverá ocorrer com a utilização de equipamentos de produção de ozônio medicinal certificados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).